o que é e como encontrar o seu

Nós somos a extensão digital da sua empresa.

Sumário

Marketing
Editor RasDesenv

um guia sobre atributos de links

Em 2019, o Google anunciava que o atributo “nofollow” receberia dois novos companheiros: o atributo “sponsored” e o atributo “UGC” (UGC significa “conteúdo gerado pelo

Ler Mais >>

Nicho de mercado é uma segmentação da atuação levando em consideração as demandas e necessidades do consumidor. Definir uma área menor de atuação ajuda a construir autoridade e confiabilidade para uma empresa.

“Se você não sabe para onde ir, qualquer caminho serve”. Essa frase, de Lewis Caroll (Alice no País das Maravilhas), se aplica perfeitamente ao mundo do marketing, especialmente quando falamos em definir um nicho de mercado. 

Ao empreender, um entre vários desafios é definir o produto ou serviço oferecido. Quando começamos, é comum querermos ‘abraçar o mundo’ e fazer um pouco de tudo. Mas esse é um erro que pode atrapalhar o sucesso do seu negócio.

Por que?

Porque estabelecer autoridade e conquistar seu lugar no mercado é algo desafiador por si só. Definir um nicho e se aprofundar nele permite que você crie estratégias eficazes de branding e conquiste a confiança dos consumidores com mais facilidade.

Quer entender melhor? Explicaremos o que é nicho de mercado, como definir o seu e traremos exemplos de players do mercado que atuam em nichos e se dão muito bem. Continue conosco!

O que é nicho de mercado?

O nicho de mercado é uma área específica de atuação dentro de um setor comercial mais abrangente. Ele normalmente é definido por meio de estratégias de segmentação que estudam, inicialmente, as principais demandas e necessidades do consumidor. 

Com isso definido, é possível definir partes de um mercado amplo que podem ser fragmentadas para atender às necessidades de consumo de forma mais aprofundada. 

Qual a importância de definir bem o nicho de mercado?

Se a Dell começasse a vender produtos alimentícios, você compraria, ou hesitaria? Quando entra uma nova marca de sabão em pó nas prateleiras do supermercado, você compra sem questionar, ou pesquisa sobre primeiro?

É normal confiarmos naquilo e naqueles que já conhecemos. Não há muita hesitação por parte do consumidor na hora de comprar um computador da Dell, marca de produtos tecnológicos já bem estabelecida no mercado. 
No entanto, se a Omo lançasse um notebook, a maioria questionaria a qualidade. 

Definir um nicho de mercado permite que a empresa estabeleça domínio e autoridade sobre a área. Com isso, conquista a confiança do consumidor e, aos poucos, melhora a lucratividade e o conhecimento dentro do setor.

É mais fácil conseguir indicações e crescer dentro de um mercado ao se especializar nele. Não definir o nicho não só pode criar desconfiança entre potenciais clientes, como também pode deixá-los confusos quanto ao que, exatamente, sua empresa faz.

Além disso, o nicho de mercado, quando definido com base em estudos, permite explorar áreas com muita oportunidade de lucro e baixa concorrência. Também fica mais fácil realizar benchmarking, networking e até mesmo parcerias com outras empresas do ramo.

Quais os tipos de nicho de mercado?

A segmentação do mercado pode ser feita de várias formas, mas todas elas se encaixam dentro de quatro principais tipos de nicho de mercado. São eles:

  1. Comportamental;
  2. Demográfico;
  3. Geográfico;
  4. Psicográfico.

Explicaremos de forma aprofundada cada um deles a seguir!

Nicho comportamental

O nicho de mercado comportamental faz a segmentação com base no comportamento do consumidor. Para isso, é importante estudar os dados e tendências de consumo, identificar as áreas em crescimento e áreas em que há mais demanda.

Por exemplo, uma loja especializada em sapatos sem salto definiu seu nicho considerando a necessidade de conforto aliado ao estilo. 

Por outro lado, uma loja de roupas sociais já alcança a demanda de um trabalhador em cargos e áreas específicas.

Veja exemplos de marcas que fazem a segmentação comportamental:

  • OMO: empresa especializada em produtos de limpeza;
  • Kopenhagen: focada apenas em chocolate;
  • Loft: focada exclusivamente em compra e venda de imóveis;
  • Pura orgânicos: empresa focada em alimentos orgânicos para bebês e crianças.

A segmentação comportamental não precisa ser feita de forma exclusiva: ela pode, também, se aliar à segmentação geográfica, demográfica ou psicográfica. 

Nicho demográfico

A segmentação demográfica é feita considerando os fatores demográficos do consumidor. Sabe tudo aquilo que você deve levar em consideração ao criar uma persona? Use também para definir o nicho demográfico.
Para isso, você pode analisar fatores como:

  • Idade do consumidor;
  • Gênero;
  • Orientação sexual;
  • Renda média;
  • Estado civil;
  • Religião;
  • Escolaridade.

Qualquer característica que possa agregar um grupo de pessoas, e influenciar em seu comportamento ou necessidades de consumo, pode ser considerado ao definir um nicho com base na segmentação demográfica.

Veja exemplos de players que atuam com esse tipo de segmentação:

  • Pura orgânicos: citamos na segmentação comportamental, mas ela também entra na demográfica considerando o foco exclusivo em crianças;
  • Luz e Vida: focada em artigos religiosos;
  • Se Candidate Mulher: focado em vagas de emprego para mulheres;
  • Be My Eyes: aplicativo criado com foco em ajudar pessoas cegas ou com dificuldades visuais.

Nicho geográfico

A segmentação geográfica, como o próprio nome deixa claro, foca na localização do consumidor. Ela funciona para prestadores de serviços ou lojas focadas apenas em uma determinada cidade, estado ou país. 

A vantagem é que você se aprofunda nas demandas e necessidades exclusivas daquela região e tem a oportunidade de dominar o mercado local.

Como exemplos, temos lojas que só entregam na cidade, pet shops, agências de marketing focadas em negócios locais, entre outras.

Nicho psicográfico

O nicho psicográfico leva em consideração a personalidade e questões éticas e morais com as quais o consumidor se relaciona. Aqui, fatores como posicionamento político e causas pelas quais o cliente luta são importantes.

Exemplos de marcas que se posicionaram bem com uma segmentação psicográfica são:

  • Feito Brasil: marca brasileira de cosméticos veganos;
  • Beyond Meat: marca de hambúrguer vegano;
  • Java Chocolates: marca de chocolates sem lactose.

Como você pode ver, há várias formas de definir sua segmentação no mercado, mas todas elas têm um fator em comum: o consumidor é o centro. 

É a necessidade, localização, característica ou personalidade do consumidor que define primordialmente como trabalhar um nicho de mercado. Com isso em mente, você consegue percorrer o melhor caminho para encontrar o seu.

Como encontrar um nicho de mercado?

Se você ainda não encontrou o nicho de mercado do seu negócio, veja três passos que podem ajudar na definição. 

Defina a área principal de atuação

O nicho é um fragmento de uma área maior de atuação no mercado. Por exemplo, um restaurante de alimentos exclusivamente veganos está, antes de tudo, no setor alimentício. 

Não adianta você tentar definir o nicho sem, antes, saber em qual área você pretende empreender.
Vamos, aqui, trabalhar com um exemplo: Aline, empreendedora, pretende atuar na área de animais.

Liste seus principais interesses e conhecimentos dentro da área

Depois de definir uma área, é hora de entender onde você se destaca nela. É claro que é possível aprender ou contar com especialistas para cobrir pontos desconhecidos, mas o ideal é partir de um território que você domina.

Continuando no exemplo, Aline, após definir que quer mexer com algo relacionado a animais, verificou que têm mais interesse e afinidade com animais de pequeno porte, domésticos ou domesticáveis. 

Ela não cursou veterinária, então não consegue cobrir tanto a área de saúde, mas tem especialização na área de nutrição e quer utilizá-la no mercado pet.

Entenda quais as demandas do consumidor na área

Agora, entenda quais as dores e necessidades das pessoas na área. Para isso, será necessário fazer uma análise de mercado. Isso pode ser feito frequentando grupos sobre o assunto, lendo notícias, entrando em redes sociais e até mesmo fazendo pesquisa de palavras-chave para ver o volume de buscas por determinados termos.

Youtube video thumbnail

 
Vamos ao nosso exemplo: Aline começou a frequentar grupos de cuidadores de pets para entender as necessidades deles. 

Depois, ao pesquisar palavras-chave, ela descobriu um volume interessante de buscas por alimentos que podem atuar como alternativas ou acompanhantes para a ração:

print do semrush com busca de suplemento para ração de pets

Também encontrou demanda por ração para animais com doenças e condições de saúde específicas:

print do semrush com busca de suplemento para ração de pets

Com isso em mente, Aline buscou por demanda por nutrientes específicos para animais e descobriu que já havia alguma.

print do semrush com busca de suplemento para ração de pets

Aqui ainda não é o momento de definir o nicho em si, mas Aline já saiu com informações suficientes para entender que há uma demanda por alimentos saudáveis e que acompanhem a ração tradicional. Com isso, é hora de ir ao próximo passo.

Defina sua ideia inicial de nicho e analise a concorrência nessa área

Agora, com as informações reunidas, estabeleça uma ideia de nicho. Você ainda poderá aperfeiçoá-la, mas primeiro pesquise por outras empresas e empreendedores que atuem na área. 

Analise a concorrência, veja o que já fazem, como fazem, o que os clientes falam a respeito. Entenda os pontos fortes e fracos de atuação nesse mercado.

No exemplo, imagine que Aline decidiu atuar no ramo de alimentos saudáveis para animais. Sachês, petiscos, patês e outros que podem acompanhar a alimentação tradicional e fazer bem para o pet. 

Após definir o ramo, é hora de Aline ver como outras empresas da área atuam, em quais pet shops elas comercializam produtos, quais os produtos mais vendidos e quais os mais questionados. 

Tudo isso é importante para entender a viabilidade econômica do nicho e oportunidades de crescimento na área.

Verificando que o nicho é economicamente viável, que há espaço e necessidade no mercado, é hora de fazer um bom planejamento e começar a empreender!

Quais as tendências em nichos de mercado?

Ainda não conseguiu definir seu nicho, ou quer saber o que está em alta? Com base em dados e pesquisas de consumo, algumas tendências que podemos indicar para você analisar são:

  • ESG: a sustentabilidade é um tema em alta, e atuar dentro desse ramo pode apelar a um grupo crescente de consumidores, conforme dados do Think With Google;
  • Tecnologia: depois de um período marcado por pouco convívio social e muita interação em ferramentas tecnológicas, ficou claro que o setor de tecnologia está em crescente e não tende a desacelerar;
  • Delivery: também reflexo do período em que as pessoas não podiam sair de casa, muitos gostaram e não querem abrir mão do conforto de receber tudo em domicílio com apenas alguns cliques: isso vale para alimentos, objetos e mais;
  • Turismo: dados do Google Trends indicam que houve um aumento nas buscas relacionadas ao setor de turismo e viagens em 2022;
  • Saúde e alimentação: as pessoas estão mudando a forma de se relacionar com os alimentos e buscando aquilo que consegue unir saciedade à saúde;
  • Pet: as novas gerações mostram uma tendência a humanizar os pets, criando-os como verdadeiros filhos, e há crescente demanda por tudo relacionado a esse mercado: alimentos, itens estéticos, brinquedos e até mesmo planos de saúde para pets.

Esses são apenas alguns exemplos de nichos em alta. Se você quiser verificar alguma área específica e ver como está no mercado, o Google Trends e as pesquisas de comportamento feitas por instituições como IBGE, Serasa e outros são excelentes pontos de partida.

print da tela do google trends para ESG

Fonte: Google Trends
 

Quais ferramentas ajudam na busca por nichos?

Depois de definir o nicho e pesquisar sobre o mercado e os consumidores, é interessante encontrar pontos inovadores e distintos para se diferenciar da concorrência. 

Para isso, você pode utilizar ferramentas de pesquisa de consumo e de demandas. Veja algumas:

  • Think With Google: plataforma do Google que apresenta dados sobre o consumidor, comportamento de consumo, marketing e outros temas;
  • Keyword Magic Tool: apresenta palavras-chave long tail relacionadas ao tema que você informar;
  • Reddit: o Reddit é um fórum ou rede social, não exatamente uma ferramenta, mas excelente para encontrar grupos de praticamente todos os nichos e subnichos e encontrar o que é tendência exclusivamente dentro dessas comunidades;
  • Google Keyword Planner: ao digitar uma busca específica, ele apresenta buscas relacionadas;
  • IBGE: para obter dados sobre os brasileiros em pesquisas diversas divulgadas frequentemente, passando por necessidades econômicas, de consumo, políticas e mais.

Nem todas as soluções da lista são ferramentas propriamente ditas, mas todas ajudam a encontrar formas diferentes de abordar um tema em um nicho que estejam alinhadas com as necessidades do consumidor.

Como se tornar uma autoridade em seu nicho?

O primeiro passo para se tornar autoridade em qualquer segmento é ser encontrado. Depois disso, você deve deixar claro ao potencial consumidor que entende tudo sobre o assunto relacionado à sua área de atuação.

Como? Veja as dicas abaixo!

1. Planeje uma estratégia de marketing

Faça um bom planejamento de marketing digital. Nele, defina por quem você quer ser encontrado, quem é seu potencial cliente, como você quer que o consumidor encare sua marca e outros fatores referentes à sua comunicação com o cliente.

2. Junte-se às redes sociais

Crie um perfil para a empresa nas redes sociais em que seu cliente se encontra. É importante, aqui, entender bem seu potencial cliente, porque de nada adianta investir esforços no Linkedin se o seu consumidor está presente, em massa, no Instagram, por exemplo. 

3. Crie conteúdos sobre o assunto

Você pode criar conteúdos sobre o tema em um site próprio e nas redes sociais. Aqui, o foco é em fazer um bom marketing de conteúdo e deixar claro que você tem conhecimento profundo sobre a área em que atua. As pessoas tendem a confiar mais em quem entende bem do que está falando e do que está vendendo.

Um exemplo forte na mídia é o Dr. Drauzio Varella, referenciado incontáveis vezes como autoridade na área de saúde. O médico divulga dados, conteúdos e estudos frequentemente sobre a área de saúde.

Blog do Drauzio Varela, sobre saúde e bem-estar

Fonte: Drauzio Varella

4. Frequente eventos da área

Frequente eventos da área em que você atua ou, ainda, aqueles nos quais os seus consumidores estão. Por exemplo, se você é uma empresa que oferece soluções para o agronegócio, marque presença em conferências e seminários voltados à agricultores. 

Assim, você deixa claro que está sempre se inteirando e aprofundando do assunto, além de criar contatos valiosos com pessoas da área que podem, eventualmente, virar clientes ou indicar sua marca.

5. Sempre que possível, mostre dados

Sempre que falar de fatos, traga dados e números para embasar suas afirmações. Trazer pesquisas e estatísticas ajuda a mostrar que você sabe do que está falando e, ainda, se preocupa em compartilhar apenas informações verdadeiras.

Seguir todas essas dicas e se tornar referência fica mais fácil se você estiver atuando em um nicho com o qual tem familiaridade. Isso ajudará a ter disposição para aprender mais sobre a área, além de criar facilidade para se comunicar com outras pessoas sobre o assunto.

Se quiser entender mais sobre construção de autoridade, dessa vez focada na internet e, especialmente, no seu site, confira nosso conteúdo explicando as diretrizes de especialização, autoridade e confiabilidade do Google!

Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.